Mídia Off, Mídia Urbana, Ooh Rio, Outdoor Rio, REMARKETING

Mídia Outdoor e suas Vantagens de Remarketing.

Alguma das vantagens de anunciar em mídia outdoor por todos os lugares no Brasil

Uma modalidade bem atraente, quando falamos em verba de midia, posicionamento, Impácto e Remarketing.

1 – Quanto se trata de campanha em várias praças do Brasil, o ideal, é que a agência contrate empresas ooh especializadas em distribuição offline, cross media e check-in.

  • As empresas ooh, já tem todos os trâmites necessários para agilizar, colocar no ar e na sequência enviar os check-ins das campanhas pontualmente,  pois já atuam full time nesse segmento a vários anos.

2 –Custo Benefício, 

Valores de veiculação e produção com custo benefício super interessante em relação outras mídias como Rádio, TV, Revista, Jornais.

3- Impacto.

Ter sua Marca exibida estrategicamente em modalidades ooh de grande formato, posicionadas em locais escolhidos de acordo com o breafing do cliente.

OOH - OFFLINE - MIDIA URBANA

4 – Remarketing ooh

Lembrança da mídia. Uma experiência incrível, quando passamos por alguns lugares e nos deparamos com um outdoor exibindo algum tipo de mensagem, onde nos surpreendemos com determinada promoção ou imagem exibida, com alguma comida que que nos deixa com água na boca, logo na sequência podemos ver a mesma marca exibindo um outro produto, serviço em promoção, continuando na sequência, um outro produto que a marca oferece, mais adiante em outro quarteirão, a visualização de um outdoor nas costas das bancas de jornais informando que a nova loja de produtos e serviços, fica a 100 metros na rua Epitácio Pessoa n° ….

Quando o cliente chega dentro da loja, pode ser impactado por monitores, painéis de led, banners da marca com imagens, informações etc.

Desta maneira é estimulado a lembrança da marca para o cliente final, quando ele  visualiza várias vezes a mesmo nome do produto ou serviço, escuta e na sequência, experimenta a marca.

5 – Cobertura de Mídia e Periodicidade.

Ooh Rio, litoral
Outdoor, Mega Outdoor Rio, Região Metropolitana, Região dos Lagos, Serrana, Costa verde e Interior.

Quando vemos a marca, produto ou serviço em vários lugares diferentes e distribuídos pelos principais bairros ao mesmo tempo e por períodos que podem variar entre 14 dias, três meses, seis meses etc.

6 – Ter uma boa apresentação no visual da imagem, tipografia, elaboração das mensagens publicitárias, ajudam muito, e é essencial para se ter um ótimo resultado em sua campanha.

Solicite já comercialmidiaurbana@gmail.com

Mídia Off, Mídia Urbana, Mobiliário Urbano_Relógios Digitais_Mupi_Abrigos

Mobiliário Urbano cidades do Rio e Interior.

Mídia Urbana veicula Peças de Mobiliário, Abrigos, Bancas, Totens e Relógios em diferentes praças do Rio de Janeiro, Região Metropolitana, Lagos, Serrana e Interior.

Abrigo de ônibus Duque de Caxias
Duque de Caxias no Bairro 25 de Agosto. Av. Brigadeiro Lima e Silva
Mobiliário Urbano Duque de Caxias
Duque de Caxias no Bairro 25 de Agosto, Av. Governador Leonel de Moura Brizola
Mídia Off, Mídia Outdoor, Mídia Urbana, Mobiliário Urbano_Mupi, Ooh Rio, Taxidoor

Anúncios no Rock And Rio – Sua Marca na vitrine de um dos maiores espetáculos da Terra.

Sua marca sendo visualizada no maior festiva de Rock em ooh mídia, nas modalidades de: Mobiliário Outdoor Urbano, Painéis Front Light, Painéis de Led, Busdoor, Maxibusdoor, Backbus, Envelopamento total ônibus, taxidoor. Solicite pelo comercialmidiaurbana@gmail.com

IMG-20190619-WA0016.jpgIMG-20190610-WA0020.jpg

Mídia Urbana, Mega Outdoor, Mobiliário Urbano_Mupi, Ooh Rio, Outdoor de Led, Outdoor de Led Ponte Rio Niterói, Outdoor Rio, Propaganda em Bancas de Jornais

Geração Z se identifica com a mídia outdor, offline, ooh, out of home, mídia urbana.

bancas estácio mídia urbana

Uma geração ansiosa por consumo, jovens que consomem imagens, textos, informações Rápidas, títulos curtos. Uma galera que não quer perder tempo, estão conectados com Tudo e com todos,  online e offline.

Na hora de planejar sua campanha Offline, procure  Midia Urbana.

Uma ótima  conexão elaborada pelas agências, consultorias e clientes, unindo online e Offline, duas ferramentas maravilhosas, que se completam e marcam milhões de Consumidores.

Algumas modalidades de Mídia Offline

Mobiliário Urbano – Bancas – Abrigos de ônibus – Mups – Relógios

Mídia Outdoor – Front Light –  Empenas – Testeiras – Mega Painéis –  Outdoor 9,00 x 3,00

Digital: Painéis de led – Cinema – Indoor Mídia – Televisores, elevadores, shoppings, Restaurantes, academias, loterias, etc.

Circular: Busdoor, Maxibusdoor, Backbus, Envelopamento total, Taxidoor, Caminhão de led, Bikedoor.

Uma estratégia bem elaborada,  marca e fideliza milhões de consumidores.

IMG-20190610-WA0020.jpg

solicita nossa cobertura: comercialmidiaurbana@gmail.com

Futuro, Mídia Off, Mídia Urbana

Anúncios no céu noturno até 2021

A startup russa StartRocket diz que quer exibir anúncios enormes em estilo billboard no céu noturno usando arrays de cubesats, uma visão que ilustra em um vídeo conceitual apresentando o que parecem ser os logotipos McDonald’s e KFC pairando no céu como novas constelações.

Segundo o líder do projeto, Vlad Sitnikov, essa mercantilização do céu noturno é o próximo passo lógico da publicidade.

“Somos governados por marcas e eventos. O Super Bowl, Coca-Cola, Brexit, as Olimpíadas, Mercedes, FIFA, Suprema e o muro mexicano. A economia é o sistema sanguíneo da sociedade. Entretenimento e publicidade estão em seu coração. Vamos viver no espaço , e a humanidade começará a entregar sua cultura ao espaço. Os pioneiros mais profissionais e experientes o tornarão melhor para todos. ”

Ad Hoc
A StartRocket anunciou que vai lançar o que chama de Orbital Display até 2020, e começará a exibir anúncios no céu noturno até 2021. Seus cubesats irão orbitar a uma altitude entre 400 e 500 quilômetros e só serão visíveis a partir do solo por cerca de seis minutos de cada vez, disse um representante da empresa.

A empresa não compartilhou quanto um anúncio espacial poderia custar, mas uma plataforma enviada ao Futurismo opinou que as marcas pagarão pelos anúncios porque o “ego é mais brilhante que o sol”.

Randy Segal, um advogado especializado em leis de satélites e satélites na firma Hogan Lovells, disse que o projeto pode ser tecnicamente viável, mas que a StartRocket pode se deparar com obstáculos regulatórios em todo o mundo.

“É tecnologicamente possível? Sim – disse Segal. “É algo que os reguladores permitirão? Questionável.”

Segal disse que é provável que a empresa permita que determinadas jurisdições solicitem que os satélites não exibam sobrecarga de anúncios. O principal desafio regulatório que a empresa pode enfrentar, ela previu, seria se seus satélites interfeririam na segurança da aviação.

O conceito não é sem precedentes, destacou Segal. Uma startup japonesa planeja lançar um par de microssatélites que dispararão, no comando, estrelas cadentes artificiais.

Outdoor
É fácil imaginar o clamor público com a idéia de marcas seqüestrando o céu noturno como mais imóveis de marketing.

Mas Alexey Skorupsky, outro membro da equipe StartRocket, reagiu a essas críticas. Ele apontou para a companhia neozelandesa que lançou uma bola de discoteca em órbita no ano passado, um movimento que aborreceu os cientistas – embora, disse Skorupsky, isso só fosse visível por alguns minutos de cada vez. Segundo o sócio da empresa de outdoors Standout, Leonardo Martins de Almeida, a idéia é ousada, interessante porém deve causar muita poluição visual e perturbar a natureza.

“Acho que os cientistas podem usar esse tempo para fazer xixi ou tomar um café”, disse Skorupsky.

E no final, ele argumentou, a comercialização do espaço é inevitável.

“Se você perguntar sobre publicidade e entretenimento em geral – os odiadores vão odiar”, disse Skorupsky. “Estamos desenvolvendo um novo meio. No advento da televisão, ninguém adorava anúncios. Oriundo do Futurismo.

Mídia Off, Mídia Outdoor, Mídia Urbana, On Line, Ooh Mídia

OOH, jornais, revistas e televisão são mais imprescindíveis do que nunca.

As mídias como OOH, jornais, revistas e televisão são mais imprescindíveis do que nunca, ainda mais com a possibilidade que muitas já abraçaram de se integrar ao mobile e assim se tornarem inerentemente digitais.

Com a evolução da tecnologia e a popularização dos celulares — dados da Anatel apontam que o Brasil já possui 235,7 milhões de aparelhos, sendo que 138 milhões de brasileiros possuem um smartphone segundo o IBGE —, o mobile abre possibilidades muito relevantes e transformadoras tanto para o consumidor, como para marcas, e também para os veículos. Os três grupos, no entanto, ainda exploram a nova mídia de maneira tímida diante do seu potencial. Sobretudo, os veículos que só mais recentemente descobriram que as possibilidades de sua presença no mobile vão muito além da criação de aplicativos.

Para o consumidor, entre diversos benefícios do mobile, destaco duas associadas à sua relação com as marcas. A primeira é a oportunidade de, em vez de ser impactado só com informação, receber também serviços gratuitos de marcas. Um exemplo é um aplicativo de meditação criado pela Vivo, que apesar de aparentemente não ter relação com o produto que a empresa vende, ofereceu ao seu consumidor a possibilidade de usufruir de um serviço útil. A outra, se refere à informação que ele recebe. Mas, com o mobile, a maneira como essa comunicação acontece se dá de forma totalmente diferente do que era feita alguns poucos anos atrás. A diferença com o celular é que o aparelho permitiu empresas criarem tecnologia de localização, transformarem este dado em entendimento do contexto do consumidor no mundo físico e, assim, entregarem uma mensagem publicitária muito mais contextualizada na rotina das pessoas, e com isso, muito mais relevante. Resultado: maior nível de interação e engajamento com a mensagem.

Já para as marcas, um dos grandes benefícios do mobile e da tecnologia da localização é permitir o conhecimento profundo do hábito do consumidor do mundo físico. Se, o digital provocou uma revolução porque permitiu às marcas indexarem a jornada das pessoas no mundo virtual, conhecendo assim, seu comportamento digital — que, vale destacar, é aspiracional, já que pesquisas apontam produtos que as pessoas querem, mas não necessariamente compram —, agora as marcas conseguem fazer este mapeamento no mundo físico em que comportamento traduz a jornada real de compras.

O mais novo terreno de crescimento de soluções de localização, no entanto, vem dos veículos. O mobile está permitindo uma inédita integração e digitalização dos meios ditos tradicionais. Por meio dos celulares, é possível saber quais consumidores foram expostos a um outdoor ou outra mídia OOH, por exemplo. E, a partir desse mapeamento, são inúmeras as possibilidades de inteligência a serem aplicadas para reimpactar o consumidor com uma nova fase da mesma campanha, mas agora na mídia mobile e dentro de um contexto mais propício à interação com a mensagem.

A dinâmica é simples, com a localização é possível saber exatamente onde os mobiliários urbanos estão. Quando os celulares passarem por esses pontos, eles são marcados e, no momento mais estratégico para o objetivo da campanha, recebem uma nova mensagem desta vez via mobile advertising, o que permite integrar os mobiliários com um vídeo, click to go ou ações de cuponagem mediante visita à loja e até mesmo branding. Para TV e impresso, novas soluções de intensificação da comunicação dos veículos com o consumidor também estão surgindo.

Para os veículos, o benefício também vai além da maneira de comunicação. Ele dá aos publishers uma impensada quantidade e variedade de dados que permitem que os profissionais de marketing ajam de maneira muito mais cirúrgicas em suas estratégias. É possível, por exemplo, saber o real raio de influência de um relógio de rua, já que é possível traduzir em informação de para onde o fluxo de pessoas que passaram pelo mobiliário migrou após passar por eles, medir o mapa de calor de horário em que o maior número de consumidores passa pelo imobiliário ou fazer uma ligação com o aumento do fluxo de pessoas no estabelecimento.

As possibilidades são inúmeras e novas soluções surgem a cada minuto ou a cada trabalho feito em conjunto em que novas demandas são pensadas e com elas novas ofertas. De certo, podemos afirmar sem medo: a integração das mídias já é uma realidade.

Solicite  um especialista: comercialmidiaurbana@gmail.com

COMPARTILHAMENTO